Carnaval

Umas vezes em Fevereiro,

outras em Março (é conforme!)

jogamos o Carnaval.

 

Ponho uma caraça feia

com um narigão enorme,

ponho o chapéu do avô.

Ninguém sabe quem sou!

 

- Quem és tu, ó mascarado,

que estás tão bem disfarçado?

- Eu também não sei quem és.

- Vamo-nos fartar de rir.

Só nos podem descobrir pelas

orelhas ou pelos pés!

 

Maria Isabel de Mendonça Soares, Livro "Crescer", Editora Educação Nacional